Garras dos sentidos текстове

Португалски

Garras dos sentidos

Não quero cantar amores,
Amores são passos perdidos.
São frios raios solares,
Verdes garras dos sentidos.
São cavalos corredores
Com asas de ferro e chumbo,
Caídos nas águas fundas.
Não quero cantar amores.
Paraísos proibidos,
Contentamentos injustos,
Feliz adversidade,
Amores são passos perdidos.
São demência dos olhares,
Alegre festa de pranto.
São furor obediente,
São frios raios solares.
Da má sorte defendidos
Os homens de bom juízo
Têm nas mãos prodigiosas
Verdes garras dos sentidos.
Não quero cantar amores
Nem falar dos seus motivos.

Submitted by Kamran on Нед, 03/04/2011 - 05:09
Submitter's comments:

The lyrics were written by Agustina Bessa-Luis, a novelist, among other cultural activities who is born in 1922. She was awarded the Camões Prize in 2004.

See video
Коментари