É Só Um Dia Escuro (È solo un giorno nero)

Italian

È solo un giorno nero

È l’alba e sono sola
La foto della scuola, io con te
Diploma appeso al muro
Progetti e sogni in trappola con me
E cioè, che bella confusione
Tra noi due è quello che vorrei
 
Avessi un’occasione
Ti giuro che ora so cosa farei
È inutile far finta di star bene
In questo tempo di sale d’aspetto
Dove anche i sogni non fermano più
 
Io, ma che imbecille io
È solo un giorno nero
Io dovevo immaginarlo
Che l’amore questi scherzi li fa
Sai che cos’è
Quando non c’è
Io, ma che imbecille io
È solo un giorno nero
 
I tuoi quattr’occhi scuri
Sul naso anche di sera, che follia
Mi vergognavo allora
Però non strappo le tue poesie
E faccio dei chilometri nel letto
Ma è ancora pieno di sensi vietati
E non riesco a trovare la via
 
Io, che voglia del mio mare
In questo giorno nero
Io mi perdo in un bicchiere
Sempre pieno e sempre vuoto perché
No, non mi va
Solo a metà
Io, che voglia del mio mare
In questo giorno nero
 
Inutili i chilometri nel letto
Se sono mille le strade del mondo
E tutte quante mi portano a te
 
Io, ma che imbecille io
È solo un giorno nero
Io, dovevo immaginarlo
Che l’amore gioca come gli va
Sai che cos’è
Quando non c’è
(Io... Io...)
 
Io, ma che imbecille io
È solo un giorno nero
Io, avrei dovuto immaginarlo...
 
È solo un giorno nero...
È solo un giorno nero...
È solo un giorno nero...
 
Submitted by Alma Barroca on Sun, 28/05/2017 - 21:08
Last edited by Alma Barroca on Sat, 01/07/2017 - 22:26
Submitter's comments:

Festival di Sanremo 1994 / Carmen Di Domenico, Claudio Pizzale

videoem: 
Align paragraphs
Portuguese translation

É Só Um Dia Escuro

O dia nasce e estou sozinha
Na foto da escola, estou com você
O diploma está pendurado na parede
Projetos e sonhos presos comigo
E quero dizer, que linda confusão
É o que eu quero entre nós dois
 
Se houvesse um momento
Te juro que agora sei o que eu faria
É inútil fingir que estou bem
Nesse tempo de salas de espera
Onde nem os sonhos param mais
 
Eu, mas que imbecil
É só um dia escuro
Eu deveria imaginar
Que o amor faz essas brincadeiras
Você sabe como é
Quando você não está aqui
Eu, mas que imbecil
É só um dia escuro
 
Que loucura eram os seus quatro olhos
Sobre seu nariz, mesmo de noite
Eu me envergonho agora
Mas não rasgo seus poemas
E ando quilômetros na cama1
Mas ela ainda está cheio de sensações proibidas
E não consigo encontrar o caminho
 
Eu, que desejo do meu mar
Nesse dia escuro
Eu me perco em um copo
Sempre cheio e sempre vazio porque
Eu não gosto
De quando ele só está meio cheio
Eu, que desejo do meu mar
Nesse dia escuro
 
Inúteis são os quilômetros andados na cama
Se são muitas as ruas do mundo
E todas elas me levam até você
 
Eu, mas que imbecil
É só um dia escuro
Eu deveria imaginar
Que o amor joga pelas suas regras
Você sabe como é
Quando você não está aqui
(Eu... Eu...)
 
Eu, mas que imbecil
É só um dia escuro
Eu deveria imaginar...
 
É só um dia escuro...
É só um dia escuro...
É só um dia escuro...
 
  • 1. Ela se move tanto que parece ter andado quilômetros
Translation done by Alma Barroca. In case you want to reprint it, please ask for permission first and always cite my name as its author. /
Tradução feita por Alma Barroca. Caso você queira reutilizá-la, por favor peça por permissão antes e sempre cite meu nome como o do autor.
Submitted by Alma Barroca on Wed, 28/06/2017 - 22:27
More translations of "È solo un giorno nero"
Italian → Portuguese - Alma Barroca
Comments