Rettore - Callo (Portuguese translation)

Italian

Callo

C'ho fatto il callo
E mi fa anche male
Quando cambia il tempo
Quando viene il temporale
 
Quando tu non sei contento
Quando sbagliano l'accento
Quando è duro ma l'addento
Tu, tu sei il mio tormento
Piove e mi torna il malumore
Voglio solamente rose
Senza spine con amore
 
C'ho fatto il callo
E mi fa tanto male
Quando cambia il tempo
Sento un risentimento
Sento un rumoreggiamento
Che mi spunta dal profondo
Sei tu che mi hai distrutto dentro
Ho già fatto testamento
Sole sto cercando e invece piove
Piove sulle scarpe nuove
E stasera chi si muove?
 
C'ho fatto il callo
E mi fa tanto male
Quando cambia il tempo
Quando non sei contento
 
Callo su callo
Ma come dice il saggio
Forza e coraggio
Che il male è di passaggio
 
Ehi! Sono il tuo callo e resto
In ballo tutto l'anno
T'hanno parlato di me
Come uno strano tarlo
Come tuo amico
Puoi chiamarmi Carlo
Grattarmi via non puoi!
Dai dai non farlo! Tu puoi non farlo
Mi sa che adesso di brutto qua cambia tutto
Faccio il fachiro, cammino sui chiodi,
Tu sei distrutto
Resti all'asciutto!
Le calle in lutto!!!
Io t'ho polverizzato come l'ace!!
Pace!!!
 
C'ho fatto il callo
E mi fa anche male
Quando cambia il tempo
Quando viene il temporale
 
Callo su callo
Ma come dice il saggio
Forza e coraggio
Che il male è di passaggio
Che il male è di passaggio
Che il male è di passaggio
 
Submitted by Alma Barroca on Sun, 24/07/2016 - 22:34
Last edited by Stefano8 on Tue, 12/09/2017 - 19:00
Align paragraphs
Portuguese translation

Calo

Eu já me acostumei
E também me machuco
Quando o tempo muda
Quando o temporal chega
 
Quando você não está contente
Quando erram o sotaque
Quando é duro mas eu o mordo
Você, você é o meu tormento
Chove e meu mau-humor volta
Só quero rosas
Sem espinhos, com amor
 
Eu já me acostumei
E me machuca tanto
Quando o tempo muda
Sinto um ressentimento
Sinto um barulho
Que surge de dentro de mim
Você é quem me destruiu por dentro
Eu já fiz meu testamento
Estou procurando o sol, mas chove
Chove sobre meus sapatos novos
E quem sairá esta noite?
 
Eu já me acostumei
E também me machuco
Quando o tempo muda
Quando você não está contente
 
Calo sobre calo
Mas como diz o sábio
Força e coragem
Porque o mal está de passagem
 
Ei! Sou o seu calo e ficarei
Dançando o ano todo
Te falaram sobre mim
Como se eu fosse uma estranha minhoca
Como se eu fosse um amigo seu
Você pode me chamar de Carlo
Não dá para me tirar dali!
Vamos, vamos, não faça isso! Você não pode fazer isso
Acho que agora tudo mudará aqui
Ajo como um faquir1, caminho sobre pregos
Você está destruído
Você ficará seco!
Calos por toda parte!!!
Eu te pulverizei, como um ace2
Paz!
 
Eu já me acostumei
E também me machuco
Quando o tempo muda
Quando você não está contente
 
Calo sobre calo
Mas como diz o sábio
Força e coragem
Porque o mal está de passagem
Porque o mal está de passagem
Porque o mal está de passagem
 
  • 1. Indivíduo que publicamente se submete a jejuns rigorosos e a duras provas de sofrimento físico sem dar sinais de sensibilidade
  • 2. Um ponto marcado em jogos de raquete
Translation done by Alma Barroca. In case you want to reprint it, please ask for permission first and always cite my name as its author. /
Tradução feita por Alma Barroca. Caso você queira reutilizá-la, por favor peça por permissão antes e sempre cite meu nome como o do autor.
Submitted by Alma Barroca on Thu, 18/01/2018 - 21:38
Author's comments:

Tradução feita usando como base a tradução do IT->PT do altermetax.

More translations of "Callo"
PortugueseAlma Barroca
See also
Comments