Manoel de Barros - O Fotógrafo (Italian translation)

Portuguese

O Fotógrafo

Difícil fotografar o silêncio.
Entretanto tentei. Eu conto:
Madrugada a minha aldeia estava morta.
Não se ouvia um barulho, ninguém passava entre as casas.
Eu estava saindo de uma festa.
Eram quase quatro da manhã.
Ia o Silêncio pela rua carregando um bêbado.
Preparei minha máquina.
O silêncio era um carregador?
Estava carregando o bêbado.
Fotografei esse carregador.
Tive outras visões naquela madrugada.
Preparei minha máquina de novo.
Tinha um perfume de jasmim no beiral de um sobrado.
Fotografei o perfume.
Vi uma lesma pregada na existência mais do que na pedra.
Fotografei a existência dela.
Vi ainda um azul-perdão no olho de um mendigo.
Fotografei o perdão.
Olhei uma paisagem velha a desabar sobre uma casa.
Fotografei o sobre.
Foi difícil fotografar o sobre.
Por fim eu enxerguei a nuvem de calça.
Representou para mim que ela andava na aldeia de
braços com Maiakowski – seu criador.
Fotografei a ‘Nuvem de calça’ e o poeta.
Ninguém outro poeta no mundo faria uma roupa
mais justa para cobrir a sua noiva.
A foto saiu legal.
 
Submitted by Manuela Colombo on Mon, 15/05/2017 - 21:00
Align paragraphs
Italian translation

Il Fotografo

Difficile fotografare il silenzio.
Io però ci ho provato. Adesso racconto:
Notte, il mio villaggio era morto.
Non si vedeva né si udiva un rumore, nessuno passava tra le case.
Io stavo uscendo da una festa.
Erano quasi le quattro del mattino.
Il silenzio se ne andava per la via caricandosi un ubriaco.
Preparai la mia macchina.
Il silenzio era un caricatore?
Si stava caricando un ubriaco.
Fotografai quel caricatore.
Ebbi altre visioni quella notte.
Preparai ancora la mia macchina.
C’era un profumo di gelsomino sotto la tettoia della villa.
Fotografai il profumo.
Vidi una lumaca incollata all’esistenza più che alla pietra.
Fotografai la sua esistenza.
Vidi un perdono blu nell’occhio d’un mendicante.
Fotografai il perdono.
Guardai un antico paesaggio incombere sopra una casa.
Fotografai il sopra.
Fu difficile fotografare il sopra.
Infine avvistai la nuvola in calzoni.
Mi si presentò mentre se ne andava per il paese
al braccio di majakovskij - suo creatore.
Fotografai la nuvola in calzoni e il poeta.
Nessun altro poeta al mondo si farebbe un vestito
più adatto per abbracciare la sua sposa.
La foto riuscì bene.
 
Submitted by Manuela Colombo on Mon, 15/05/2017 - 21:01
Last edited by Manuela Colombo on Thu, 15/06/2017 - 16:24
Author's comments:

Traduzione fatta da Manuela Colombo. Chi volesse riutilizzarla, è pregato di chiederne prima l’autorizzazione e di citare sempre il mio nome come autore.
Tradução feita por Manuela Colombo. Caso você queira reutilizá-la, por favor peça por permissão antes e sempre cite meu nome como o do autor.
Translation done by Manuela Colombo. In case you want to reprint it, please ask for permission first and always cite my name as its author.

Idioms from "O Fotógrafo"
See also
Comments