Tiziano Ferro - Il mestiere della vita (Portuguese translation)

Italian

Il mestiere della vita

Chiudi la porta quando esci
Qua dentro c’è troppo di te
Poi non voltarti, aspetta ancora
E ti sorprenderai
Che i sogni da recuperare
Non puoi dividerli per due
 
Non è la vita che volevi
Perché la vita non è questa
Ridevo dei nostri difetti
Piangi perché non mi hai cambiato mai
Quella foto rimane la stessa
Sei solo tu che sei diversa
 
Se vuoi tornare OK, torna davvero
Perché se ritorni tu, io ritornerò com’ero
E no, non è la vita a toglierci le ali
Affidati alla cura dei ricordi e di chi ami
E tu lascia che sia il mestiere della vita
Tu lascialo andare
 
E fuggirò da questi sguardi
Perché non percepiscano
I dolori che ho taciuto
E che mi seppelliscono
Tu vai e ritrova il sorriso
Ti aspetto qui in ogni caso
 
Se vuoi tornare ok, torna davvero
Perché se ritorni tu, io ritornerò com’ero
E no, non è la vita a toglierci le ali
Affidati alla cura dei ricordi e di chi ami
E tu lascia che sia il mestiere della vita
Tu lascialo andare
Lascia che sia il mestiere della pace
Tu lascialo andare
 
Amore mi oppongo
E a questo dolore rispondo
Cambia ancora, fai la guerra,
Riparti sdraiata da terra
La gente distratta non sa
Che l’amore ti ha tolto del tempo
Il tuo cuore disfatto lo sa
Che l’unica cura è il tempo
E poi tenta l’incompiuto, lo straordinario
Amore vivi in eccesso, cominciando adesso
Goditi il trionfo, crea il tuo miracolo
Cerca il vero amore, dietro ad ogni ostacolo
 
Se vuoi tornare ok, torna davvero
Perché se ritorni tu, io ritornerò com’ero
E no, non è la vita a toglierci le ali
Affidati alla cura dei ricordi e di chi ami
E tu lascia che sia il mestiere della vita
Tu lascialo andare
Lascia che sia il mestiere della pace
Tu lascialo andare
 
Chiudi la porta quando esci
Qua dentro c’è troppo di te
 
Submitted by Marci32 on Sat, 03/12/2016 - 15:24
Last edited by Alma Barroca on Sat, 18/11/2017 - 19:38
Align paragraphs
Portuguese translation

O Ofício da Vida

Feche a porta quando sair
Aqui dentro tem muito de você
Depois não gire, espere de novo
E você se surpreenderá
Porque não dá para dividir em dois
Os sonhos que serão recuperados
 
Não é a vida que você queria
Porque esta não é a vida
Eu ria dos nossos defeitos
Você chora porque nunca me mudou
Aquela foto continua a mesma
Só você é que está diferente
 
Se você quiser voltar, tudo bem, volte
Porque se você voltar, voltarei como eu era
E não, não é a vida que corta nossas asas
Confie no cuidado das lembranças e de quem você ama
E deixe que seja o ofício da vida
Solte-o
 
E fugirei destes olhares
Porque eles não perceberão
As dores que eu silenciei
E que me enterram
Você sai e reencontra o sorriso
Te espero aqui, de qualquer forma
 
Se você quiser voltar, tudo bem, volte
Porque se você voltar, voltarei como eu era
E não, não é a vida que corta nossas asas
Confie no cuidado das lembranças e de quem você ama
E deixe que seja o ofício da vida
Solte-o
E deixe que seja o ofício da paz
Solte-o
 
Amor, me oponho a isso
E respondo à esta dor
Mude de novo, faça guerra
Recomece do chão
As pessoas distraídas não sabem
Que o amor tirou o tempo de você
O seu coração exausto sabe
Que o tempo é a única cura
E depois atraia o incompleto, o extraordinário
Amor, viva no excesso, começando agora
Aproveite o triunfo, crie o seu milagre
Procure o amor verdadeiro, atrás de cada obstáculo
 
Se você quiser voltar, tudo bem, volte
Porque se você voltar, voltarei como eu era
E não, não é a vida que corta nossas asas
Confie no cuidado das lembranças e de quem você ama
E deixe que seja o ofício da vida
Solte-o
E deixe que seja o ofício da paz
Solte-o
 
Feche a porta quando sair
Aqui dentro tem muito de você
 
Translation done by Alma Barroca. In case you want to reprint it, please ask for permission first and always cite my name as its author. /
Tradução feita por Alma Barroca. Caso você queira reutilizá-la, por favor peça por permissão antes e sempre cite meu nome como o do autor.
Submitted by Alma Barroca on Sat, 18/11/2017 - 20:01
More translations of "Il mestiere della vita"
PortugueseAlma Barroca
Idioms from "Il mestiere della vita"
See also
Comments