Fernando Pessoa - Ogdr34 – Acho tão natural que não se pense (Italian translation)

Portuguese

Ogdr34 – Acho tão natural que não se pense

Acho tão natural que não se pense
Que me ponho a rir às vezes, sozinho,
Não sei bem de quê, mas é de qualquer coisa
Que tem que ver com haver gente que pensa...
 
Que pensará o meu muro da minha sombra?
Pergunto-me às vezes isto até dar por mim
A perguntar-me coisas...
E então desagrado-me, e incomodo-me
Como se desse por mim com um pé dormente...
 
Que pensará isto de aquilo?
Nada pensa nada.
Terá a terra consciência das pedras e plantas que tem?
Se ela a tiver, que a tenha...
Que me importa isso a mim?
Se eu pensasse nessas coisas,
Deixaria de ver as árvores e as plantas
E deixava de ver a Terra,
Para ver só os meus pensamentos...
Entristecia e ficava às escuras.
E assim, sem pensar, tenho a Terra e o Céu.
 
Submitted by Guernes on Mon, 12/10/2015 - 17:27
Last edited by Guernes on Mon, 02/11/2015 - 12:16
Submitter's comments:

s.d.
.
“O Guardador de Rebanhos”. In Poemas de Alberto Caeiro. Fernando Pessoa. (Nota explicativa e notas de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1946 (10ª ed. 1993).
.
- 59.

Align paragraphs
Italian translation

Ogdr34 - Trovo cosi naturale che non si pensi

Trovo cosi naturale che non si pensi
che mi metto a ridere, a volte, da solo,
non so bene di che cosa, ma è di qualcosa
che riguarda il fatto che ci sia gente che pensa...
 
Che penserà il mio muro della mia ombra?
A volte me lo chiedo fino a che mi accorgo di me
che mi chiedo delle cose...
E allora mi dispiaccio di me, e mi disturbo
come se mi accorgessi di avere un crampo al piede...
 
Che cosa penserà questo di quello?
Niente pensa niente.
Avrà coscienza la terra delle sue pietre e delle sue piante?
Se ce l'ha, che ce l’abbia...
A me che mi importa?
Se io pensassi a queste cose,
cesserei di vedere gli alberi e le piante
e cesserei di vedere la Terra,
per vedere soltanto i miei pensieri...
Mi rattristerei e resterei al buio.
E cosi, senza pensare, ho la Terra e il Cielo.
 
Submitted by Manuela Colombo on Wed, 09/08/2017 - 19:21
Last edited by Manuela Colombo on Thu, 10/08/2017 - 19:48
Author's comments:

Traduzione di Maria José de Lancastre, in "Fernando Pessoa, Una sola moltitudine” - vol. II, Adelphi, 1984

More translations of "Ogdr34 – Acho tão natural que não se pense"
Fernando Pessoa: Top 3
See also
Comments