Fernando Pessoa - Ogdr37 – Como um grande borrão de fogo sujo (Italian translation)

Portuguese

Ogdr37 – Como um grande borrão de fogo sujo

Como um grande borrão de fogo sujo
O sol-posto demora-se nas nuvens que ficam.
Vem um silvo vago de longe na tarde muito calma.
Deve ser dum comboio longínquo.
 
Neste momento vem-me uma vaga saudade
E um vago desejo plácido
Que aparece e desaparece.
 
Também às vezes, à flor dos ribeiros
Formam-se bolhas na água
Que nascem e se desmancham.
E não têm sentido nenhum
Salvo serem bolhas de água
Que nascem e se desmancham.
 
Submitted by Guernes on Tue, 13/10/2015 - 21:00
Last edited by Guernes on Mon, 02/11/2015 - 12:19
Submitter's comments:

s.d.
.
“O Guardador de Rebanhos”. In Poemas de Alberto Caeiro. Fernando Pessoa. (Nota explicativa e notas de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1946 (10ª ed. 1993).
.
- 61.
.
“O Guardador de Rebanhos”. 1ª publ. in Athena, nº 4. Lisboa: Jan. 1925.

Align paragraphs
Italian translation

Ogdr37 - Come una grande macchia di fuoco sporco

Come una grande macchia di fuoco sporco
il tramonto si attarda sulle nuvole che restano.
Arriva un vago fischio nella sera molto calma.
Deve essere un treno in lontananza.
 
In questo momento sento una vaga nostalgia
e un vago desiderio placido
che appare e scompare.
 
A volte anche nei ruscelli
si formano bolle a fior d’acqua
che nascono e si rompono.
E non hanno altro senso
che quello di essere bolle di acqua
che nascono e che si rompono.
 
Submitted by Manuela Colombo on Wed, 09/08/2017 - 19:29
Last edited by Manuela Colombo on Thu, 10/08/2017 - 19:49
Author's comments:

Traduzione di Maria José de Lancastre, in "Fernando Pessoa, Una sola moltitudine” - vol. II, Adelphi, 1984

More translations of "Ogdr37 – Como um grande borrão de fogo sujo"
Portuguese → Italian - Manuela Colombo
Comments