Júlio Saraiva - Elegia sobre os meus dias contados

Portugál

Elegia sobre os meus dias contados

meu barco navega sobre os meus dias contados
com a calma de quem perdeu o medo do mar
não careço bússola - deixo-me conduzir pelas estrelas
e rio por saber-me um homem do passado
 
como prenda levo a lembrança dos meus mortos
as muitas bocas que a timidez me impediu beijar
as lágrimas que guardei e esqueci de derramá-las
as inoportuníssimas gargalhadas de deboche
alguns pedidos de desculpa levo comigo também
 
minha insaciável vontade de beber deixo por aqui
quem se interessar por ela faça bom proveito
(pode ser útil nos momentos de vazio absoluto)
meu livro de sonhos e meu canivete suíço
meu relógio que parou num meio-dia qualquer
pensei em deixar mas por capricho mudei de ideia
pequenos caprichos valem mais que uma fortuna
 
meu barco navega sobre os meus dias contados
com a calma de quem perdeu o medo do mar
 
Kűldve: Manuela Colombo Csütörtök, 18/05/2017 - 20:30
Köszönet
Translations of "Elegia sobre os meus dias contados"
Hozzászólások