Eu Sou Livre (“I am free”)

Inglese

“I am free”

Here I walk the road
Picking up my load
Heading to my home
After my long roam.
The Sun shines dearly
The sky bursts clearly
As I sing old songs
To forget my wrongs.
No one else with me
But air that is free
And peaceful country’s
High astronomy.
It is so pretty
Said that old lady
Who passed far too soon
Hair glowing like moon.
Criticize my words.
Shoot them down like birds.
I go to elsewhere
Where the breeze is fair
Without desert thirst
Without loving cursed.
No one taught me how
But I’ll do it now
With the words of old
To fashion my gold.
I am without shoes
And my voice is blues
But your poison streams
Have bound me to gleam
Before I depart
To my next deathly start.
I don’t have a God
To lift me from shod
But I have millions
Of skins, thick onion
Skins of endless hues
To hide the time’s bruise.
Pain is not abuse
Nor is it misuse
It is the artist
And his violet fist
Fighting for dismissed
Dreamers to persist.
Who set black and white
For these unfair fights?
Who set good and bad
And happy and mad
As two choices of
Self when there is love
Which is silently
Had. Not violently
As idealized
And foolishly prized
Cinematographic-
ally bombastic
Image of desire
That ought to retire.
I write as I write
And that is my might.
You work as you work
To rise from the murk.
Join me on this path.
There is no great wrath
Like a made-up mind
That’s no longer blind.
Because I am free.
 
Postato da O.A. Ramos Ven, 04/08/2017 - 20:58
Ultima modifica O.A. Ramos Gio, 10/08/2017 - 19:53
Commenti dell’autore:

Please don't post my writings on other sites without my explicit permission beforehand. I just would like to know where it my intellectual property is going.

Allinea i paragrafi
traduzione in Portoghese

Eu Sou Livre

Aqui caminho pela estrada
Carregando meu pesar
Indo para casa
Depois de um longo período vagando
O Sol brilha muito
O céu explode em claro
Enquanto canto velhas canções
Para esquecer meus erros
Ninguém mais está comigo
Além do ar que é livre
E da astronomia alta deste país pacífico
"É tão lindo"
Disse aquela senhora
Que passou mais cedo
Cabelos brilhando como a lua
 
Critique minhas palavras
Abate-as como pássaros
Eu vou para outro lugar
Onde a brisa é justa
Sem desertos com sede
Sem maldições de amor
Ninguém me ensinou como,
Mas vou vou agora
Com as palavras dos antigos
Para moldar o meu ouro
Estou sem sapatos
E minha voz está melancólica
Mas o teu veneno transmite
Me obrigou a brilhar
Antes de eu partir
Para o meu próximo início mortal
Eu não tenho um deus
Para me erguer da calçada
Mas tenho um milhão
de peles, como camadas de cebola
Pele de nuances infindáveis
Para esconder o que o tempo feriu
Dor não é abuso
Nem maltrato
Ela é a artista
E seu punho violento
Luta para que
Sonhadores destituídos persistam
Quem definiu preto e branco
Para estas lutas injustas?
E feliz e louco
Enquanto há duas escolhas sobre
Si mesmo, quando há amor
Que foi silenciado, não violentamente
Enquanto uma idealizada
E absurdamente apreciada,
Cinematograficamente bombástica
Imagem de desejo
Deveria se aposentar.
Eu escrevo como escrevo
E este é o meu poder.
Você trabalha como trabalha
Para se reerguer da escuridão
Junte-se a mim nesta trajetória
Não há tanta ira
Como uma mente mentirosa
Já não é cego
Porque sou livre
 
Postato da Marco Antônio Corrêa Sab, 05/08/2017 - 19:17
Aggiunto su richiesta di O.A. Ramos
Commenti dell’autore:

OMG, IT WAS SO FUCKING HARD TO TRANSLATE IT.

Per favore aiutaci a tradurre ““I am free””
Commenti fatti
O.A. Ramos    Sab, 05/08/2017 - 20:31

Muito obrigado, outra vez. Afirmo que é uma peça difícil para traduzir . . . mas penso que você a traduziu muito bem Regular smile