A Honra de Um Povo (L'Honneur d'Un Peuple)

traduzione in Portoghese

A Honra de Um Povo

Não venha bancar o durão, aos meus olhos tu és só um mortal
Tu vais morrer como eu, como ela
Vais morrer e, então, o que vais deixar para trás?
Apenas merda, eu te aconselho a pôr o teu coração à prova
Porque eu entendi depois de anos de confusão
Que nem os homens nem o dinheiro fazem a felicidade das pessoas
Nenhum humano pôde cuidar de mim
quando após a glória eu mergulhei na escuridão
Não devo meu talento a ninguém nesta terra
nem à minha mãe, nem ao meu pai
É por isso que olho sempre para o céu
e peço pra que façam de mim alguém de confiança e de orgulho
Eu encontrei minha honra, uma felicidade sem limites
Longe do shock do showbizz e desse mundo sem mérito
E do jeito que as coisas vão, essa canção vai machucar
Podem me chamar de intrometida ou de rebelde infernal
Eu vou te dizer o que eu vi e tu me dizes o que tu achas
Acredite que desde o começo a culpa de tudo é da França
Esse país só tem um valor, o da bolsa de valores
Pouco importa se seu povo não pode ter uma refeição completa
Isso gera mães ansiosas e pais sob pressão
E então famílias que vão parar nas ruas
Não há valores como os meus na porcaria da Assembléia deles
Da esquerda pra direita, eles querem se parecer uns com os outros
Eles querem o alimento e o dinheiro das pessoas
Mas não terão nossos corações, nem nossos irmãos ou irmãs
Eles pensam que são quem ao tentar nos dar lições de moral?
E fazer com que pensemos que esse país é um bando de loiras em um coral
Esse país é de italianos, de negros e árabes
Espanhóis por herança, auvérnios que fazem rap
Esse país é de portugueses que trabalham como loucos
Guadalupenses, martinicanos que se irritam quando os cobramos impostos
Esse país é uma mistura de cores, uma mistura de culturas
Uma mistura de dores, uma mistura de futuros
Esse país é um subúrbio que quer que olhemos pra ele
E que fica furioso quando o tratamos como favelado
As maiores estrelas daqui não são Djamel Debbouze ou Diam's
Mas acima de tudo o Abbé Pierre e a Irmã Emanuelle, que descansem em paz!
Longe das marionetes e dos palhaços
cujas únicas bagagens são a bunda na capa de uma revista de fofoca
Não acredite que o que vale é ser igual ao Puff Daddy
Diz isso pra minha mãe e ela vai te dizer que tu tá por fora
Ela vai te dizer que na África existem muitas crianças que morrem de sofrimento
e que nas praças públicas de Lille, pessoas sem-teto morrem de fome
O mérito está nos braços da sua mãe, então não se perca
Ei minha amiga, se ele for um patife, não dê em cima dele!
Eu sei do que estou falando, eu já me deixei enganar
O maior dos mentirosos podem te convidar pra um drink
te prometer a lua pra no fim serem demônios
A partir de agora quem me quiser vai ter que falar de casamento
Eu cresci muito desde o tempo em que vocês me viam na TV
Entre épocas eu já tive 2 ou 3 temperamentos
Envelheci 2 ou 3 anos no rosto e observei o mundo
A besteira do homem é a guerra pelo ouro e o petróleo
E com os políticos franceses eu claramente desisti
Francamente, o que eles vão fazer pra secar a lágrima das nossas mães?
O presidente não nos ama, eu li isso em seus discursos
Ele nem ama a si próprio, isso se vê em seus olhos
Eu não tenho nada além de amor, e muito pouco ódio
Eu o reservo para alguns jornalistas de merda e pra Le Pen
Eu sou cordial, senhoras e senhores, com toda a bondade
Se vocês não nos amam, vão dar uma volta em outro lugar!
Porque vamos ficar aqui e pegar o que é nosso por direito
Esse país não nos incomoda, são vocês que são uns merdas
Eu sou muito yes, sou muito wesh, tenho um estilo louco
Ao mesmo tempo eu amo estudar e leio Faïza Guène
Escuto Mèdine e Kerry James atrás da minha Mercedes Benz
Rohff ou 113 quando vôo de primeira classe
Eu faço rap, não confundam com o islamismo
No nosso meio existe ódio e estilo
Além de ter uma armada, não estamos aqui pra agradar
Existe claramente uma barreira
Eu roubo as asas da variété: e agora, o que ela vai fazer?
Eu faço hits sem querer, meio como o Chtis
viva o popular, não sou nem burguesa nem travesti
Tenho um bts do subúrbio e uma família de ouro
Então tenho armas pra me defender, se por acaso me abordarem
Mas se caso tu me abordes, aperte minha mão porque eu sou como você
Eu não tenho nada de excepcional
E se as irmãzinhas querem ser como eu
vai ser preciso que eu seja um modelo
É preciso que eu construa rápido outra coisa além de discos
Que eles me citem como uma mãe de família militante
Como uma irmã de grande coração que prega a caridade
E se eu tiver um marido maneiro, não estou nem aí pro teu número de filhos
Eu sou uma princesa e tudo o que mereço é um reino
sem ter de competir com bobos da corte e gnomos
Eu prego a honra de um povo, aquele de nossos pais e mães
Levante a mão pra cima... tenha orgulho de nossas valores!
Por nossos filhos eles podem perder tudo, não? Eles podem fazer tudo?
Eles não vão roubar nossos corações
Eles podem até violar nossos salários, a gente vai lutar 35 horas
Esse país nos cita a África como modelo de boa consciência
Mas olha a América como modelo de bom senso
E então eles cortam empregos, principalmente nas escolas
É por isso que os jovens só conversam à base do LOL
Essa música não é apenas o fundo dos meus pensamentos
Mas um resumo do que eu ouço de muitos franceses
 
Masta, põe um somzinho aí como o do Cabrel
já que eles dizem que a nossa música é uma merda
A gente vai plagiar a canção francesa porque é necessário que eles entendam
Gentilmente, tranquilamente, serenamente, com um sorriso
Uma pequena mensagem a todos os políticos intolerantes,
como pra vossa prima Marine: que vocês se fodam!
 
Será que a França é séria?
Ei Mariane, me olhe nos olhos...
Ponha as mãos pra cima
 
Postato da ulissescoroa Ven, 04/08/2017 - 16:34
Francese

L'Honneur d'Un Peuple

Idioms from "L'Honneur d'Un Peuple"
Commenti fatti