Fernando Pessoa - Ogdr43 – Antes o voo da ave, que passa e não deixa rasto (traduzione in Tedesco)

Portoghese

Ogdr43 – Antes o voo da ave, que passa e não deixa rasto

Antes o voo da ave, que passa e não deixa rasto,
Que a passagem do animal, que fica lembrada no chão.
A ave passa e esquece, e assim deve ser.
O animal, onde já não está e por isso de nada serve,
Mostra que já esteve, o que não serve para nada.
 
A recordação é uma traição à Natureza.
Porque a Natureza de ontem não é Natureza.
O que foi não é nada, e lembrar é não ver.
 
Passa, ave, passa, e ensina-me a passar!
 
Postato da Guernes Gio, 15/10/2015 - 18:38
Ultima modifica Guernes Lun, 02/11/2015 - 12:24
Commenti dell’autore:

7-5-1914
.
“O Guardador de Rebanhos”. In Poemas de Alberto Caeiro. Fernando Pessoa. (Nota explicativa e notas de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1946 (10ª ed. 1993).
.
- 66.
.
“O Guardador de Rebanhos”. 1ª publ. in Athena, nº 4. Lisboa: Jan. 1925.

Allinea i paragrafi
traduzione in Tedesco

43 - Der Hüter der Herden

Lieber ein Vogel, der vorüberzieht und keine Spur hinterläßt,
Als ein Tier, dessen Spur sich dem Boden einprägt.
Der Vogel fliegt vorüber und vergißt, und so muß es sein.
Das Tier zeigt, auch wo es nicht mehr ist und daher nutzlos,
Daß es schon da war, was ebenfalls nutzlos ist.
 
Erinnern ist ein Verrat an der Natur,
Denn die Natur von gestern ist nicht Natur.
Was gestern war, ist heute nichts, und erinnern heißt nicht-sehen.
 
Zieh vorüber, Vogel, zieh vorüber und lehre mich vorüberziehen!
 
Postato da Guernes Mer, 24/08/2016 - 16:38
Altre traduzioni di “Ogdr43 – Antes o voo da ave, que passa e não deixa rasto”
TedescoGuernes
Fernando Pessoa: 3 più popolari
See also
Commenti fatti