Um anjo bateu em minha porta (Un ange frappe à ma porte)

Um anjo bateu em minha porta

Um sinal, uma lágrima, uma palavra, uma arma
Limpar as estrelas com o álcool de minha alma
Um vazio, um mal, rosas que se desvanecem
Alguem que toma o lugar de algum outro

Um anjo bate à minha porta, será que o deixo entar?
Não é sempre minha culpa se as coisas se quebram
O diabo bate à minha porta, pede para falar comigo
E há em mim sempre outra, atraída pelo perigo

Um filtro, uma falha, o amor, uma palha
Afogo-me em um copo d'água, me sinto mal em minha pele
Eu rio, escondo a verdade atrás de uma máscara
O sol não vai jamais levantar-se

Um anjo bateu em minha porta, será que o deixo entar?
Não é sempre minha culpa se as coisas se quebram
O diabo bateu em minha porta, pede para falar comigo
E há em mim sempre outra, atraída pelo perigo

Eu não sou assim tão forte
E à noite, eu não durmo
Todos os sonhos fazem-me mal

Uma criança bate em minha porta, ela deixa a luz entrar
E a meus olhos e meu coração, e atrás dele está o inferno
Um anjo bate em minha porta, será que o deixo entar?
Não é sempre minha culpa se as coisas se quebram

Um anjo bate em minha porta, será que o deixo entar?
Não é sempre minha culpa se as coisas se quebram
Não é sempre minha culpa se as coisas se quebram

Submetido por kyonaute em Sábado, 09/10/2010 - 14:30
Original:
Agradeceu 1 vez
Convidados agradeceram 1 vez
Francês

Un ange frappe à ma porte

UsuárioPostado à
maëlstrom5 anos 9 semanas
3
Comentários