Entombed in the Midnight Hour ( Πορτογαλικά μετάφραση)

Advertisements
Πορτογαλικά μετάφραση

Enterrado à meia-noite

Doze badaladas de sinos ecoam do além
Misturadas com murmúrios dos mais gélidos ventos
Saudando o nascimento do hora mais negra
O instante em que os espíritos voam livremente
 
O círculo de velas é aceso
São declamadas evocações por velhos e tortos lábios
Clamando por aqueles que cujos nomes não devem ser ditos – invocando as almas dos mortos
 
[chorus:]
Enterrado à meia-noite
O despertar do morto
Enterrado à meia-noite
Levanta e caminha sobre a terra
 
Esquifes são depostos ao chão
Lama e terra são remexidos, e covas fechadas
Sangue, sangue é derramando em velhos sinais
Tempestade abismal além das aléias
 
Os cantos se submergem nos ventos uivantes
Velas são apagadas por inquietas almas
O chão treme enquanto mais sangue é derramado
Esquifes são abertos de dentro
 
[chorus:]
Enterrado à meia-noite
O despertar do morto
Enterrado à meia-noite
Levanta e caminha sobre a terra
 
Os mortos levantaram de suas covas
Despertados por almas anciãs
Neblina da morte devasta vereda adentro
Para consumir a terra
 
[chorus:]
Renascido à meia-noite
A todos nós, a ressurreição
Renascido à meia-noite
Caminharemos todos… consumindo o solo
Os mortos caminharão sobre a terra
 
Υποβλήθηκε από Luiz Dorea στις Τρί, 27/09/2011 - 00:35
Προστέθηκε προς απάντηση στο αίτημα του Ludwig Abendrot
Αγγλικά

Entombed in the Midnight Hour

See also
Σχόλια