Francesca Michielin - Bolivia (Portuguese translation)

Italian

Bolivia

Ho fatto un viaggio dentro a una stanza
Era più vicina la mia lontananza
Hai la pelle così morbida che potrei cascarci di nuovo
Perché è un po' tutto sbagliato
Perché?
 
Ho visto soffiare l'aria e con il tempo
Costruire muri o mulini a vento
Ed urlare al cambiamento
Rimanendo seduti sul divano di casa
Perché è un po' tutto sbagliato
Perché?
 
È l'umanità che fa la differenza
Portami in Bolivia per cambiare testa
Portami in Bolivia per cambiare tutto
Spegnerò il telefono
Sarò libera e indipendente
Mamma no
Non ho bisogno di niente
 
E pedalare al buio senza sosta
Giocare a nascondino nella foresta
Solo per sentirsi più leggeri
Ma non per davvero
C'è la gravità
Ma anche qui c'è la gravità
 
È l'umanità che fa la differenza
Portami in Bolivia per cambiare testa
Portami in Bolivia per cambiare tutto
Spegnerò il telefono
Sarò libera e indipendente
Mamma no
Non ho bisogno di niente
 
Ma se puoi salvami
Dall'umidità, della pioggia più insistente
Che entra nelle ossa della gente
Che si lamenta sempre
Che mangia male
E crede a ciò che legge
 
È l'umanità che fa la differenza
Portami in Bolivia per cambiare testa
Portami in Bolivia per cambiare tutto
Spegnerò il telefono
Sarò libera e indipendente
Mamma no
Non ho bisogno di niente
 
Non ho bisogno di niente
 
Submitted by Markku on Tue, 09/01/2018 - 16:11
Last edited by Valeriu Raut on Sun, 25/03/2018 - 19:51
Align paragraphs
Portuguese translation

Bolívia

Fiz uma viagem dentro de uma sala
A minha distância estava mais próxima
Sua pele é tão suave que eu poderia me cair nela1 de novo
Porque tudo está um pouco errado
Por que?
 
Eu vi o ar soprar e, com o tempo,
Construir muros ou moinhos de vento
E gritar às mudanças
Continuando sentados no sofá de casa
Porque tudo está um pouco errado
Por que?
 
É a humanidade que faz a diferença
Me leve para a Bolívia para mudar de ideias
Me leve para a Bolívia para mudar tudo
Desligarei o telefone
Serei livre e independente
Mãe, não
Eu não preciso de nada
 
E pedalar no escuro sem parar
Brincar de esconde-esconde na floresta
Só para se sentir mais leves
Mas não tanto
A gravidade existe
A gravidade também existe aqui
 
É a humanidade que faz a diferença
Me leve para a Bolívia para mudar de ideias
Me leve para a Bolívia para mudar tudo
Desligarei o telefone
Serei livre e independente
Mãe, não
Eu não preciso de nada
 
Mas se der, me salve
Da umidade, da chuva mais insistente
Que entra nos ossos das pessoas
Que sempre lamentam
Que se alimentam mal
E que acreditam no que leem
 
É a humanidade que faz a diferença
Me leve para a Bolívia para mudar de ideias
Me leve para a Bolívia para mudar tudo
Desligarei o telefone
Serei livre e independente
Mãe, não
Eu não preciso de nada
 
Eu não preciso de nada
 
  • 1. Como se numa armadilha
Translation done by Alma Barroca. In case you want to reprint it, please ask for permission first and always cite my name as its author. /
Tradução feita por Alma Barroca. Caso você queira reutilizá-la, por favor peça por permissão antes e sempre cite meu nome como o do autor.
Submitted by Alma Barroca on Wed, 28/02/2018 - 15:29
Please help to translate "Bolivia"
Francesca Michielin: Top 3
See also
Comments