Willie Colón - El gran varón (Portuguese translation)

Spanish

El gran varón

En la sala de un hospital
a las 9:43
nació Simón.
Es el verano del '56
el orgullo de Don Andrés
por ser varón.
Fue criado como los demás
con mano dura con severidad
nunca opinó.
Cuando crezcas vas a estudiar
la misma vaina que tu papá
óyelo bien
tendrás que ser
un gran varón.
 
Al extranjero se fue Simón
lejos de casa se le olvidó aquel sermón,
cambió la forma de caminar
usaba falda, lapiz labial
y un carterón.
Cuenta la gente que un día el papá
fue a visitarlo sin avisar,
vaya, que error.
Una mujer le habló al pasar
le dijo hola, que tal papa ¿como te va?
no me conoces, yo soy Simón
Simón tu hijo,
el gran varón
 
Estribillo:
No se puede corregir a la naturaleza
palo que nace doblao jamás su tronco endereza. (×3)
 
Se dejó llevar
por lo que dice la gente
su padre jamás le habló
lo abandonó para siempre.
 
No se puede corregir a la naturaleza
palo que nace doblao jamás su tronco endereza.
 
No te quejes Andrés
no te quejes por nada
si del cielo te caen limones
aprende a hacer limonada.
 
No se puede corregir a la naturaleza
palo que nace doblao jamás su tronco endereza.
 
Y mientras pasan los años
el viejo cediendo un poco
Simón ya ni le escribía
Andrés estaba furioso.
 
No se puede corregir a la naturaleza
palo que nace doblao jamás su tronco endereza.
 
Por fin hubo noticias
de donde su hijo estaba
Andrés nunca olvidó el día
de esa triste llamada.
 
la, la, la, le, le... la, la, la le, le (×2)
 
En la sala de un hospital
de una extraña enfermedad murió Simón
es el verano del 86
al enfermo de la cama 10 nadie lloró
Simón Simoooon Simon
 
No se puede corregir a la naturaleza
palo que nace doblao jamás su tronco endereza.
 
Hay que tener compasión
basta ya de moraleja
el que esté libre de pecado
que tire la primera piedra.
 
No se puede corregir a la naturaleza
palo que nace doblao jamás su tronco endereza.
 
El que nunca perdona
tiene destino cierto
de vivir amargo recuerdo
en su propio infierno.
 
No se puede corregir a la naturaleza
palo que nace doblao jamás su tronco endereza.
 
la, la, la, le, le... la, la, la le, le (×2)
 
Submitted by maluca on Sat, 03/05/2014 - 22:04
Last edited by Joutsenpoika on Sun, 25/03/2018 - 22:28
Align paragraphs
Portuguese translation

O Grande Varão

No quarto dum hospital
às 9:43
nasceu Simón.
É o verão do '56
o orgulho de Dom Andrés
por ser varão.
Foi criado como todos os outros
com mão dura com severidade
nunca opinou
Quando você crescer você vai estudar
a mesma coisa que o seu pai
ouça bem
você terá que ser
um grande varão.
 
Simón foi para o exterior
longe da casa ele esqueceu aquele sermão,
mudou o jeito de caminhar
usava saia, batom
e uma carteira.
Contam as pessoas que um dia o pai
foi visitá-lo sem avisar,
vá, que erro.
Uma mulher falou com ele de passagem
E disse para ele olá, é aí papai como vai você?
você não me conhece, eu sou Simón
Simón o seu filho,
o grande varão
 
[Refrão:]
Você não pode corrigir a natureza
o pau que nasce dobrado jamais o seu tronco endireita. (3x)
 
Ele se deixou ser enganado
pelo que as pessoas dizem
o seu pai jamais falou para ele
ele o abandonou para sempre.
 
Você não pode corrigir a natureza
o pau que nasce dobrado jamais o seu tronco endireita. (3x)
 
Não te queixe Andrés
não te queixe por nada
se do céu te caem limões
aprenda a fazer limonada.
 
Você não pode corregir a natureza
o pau que nasce dobrado jamais o seu tronco endireita.
 
E enquanto passam os anos
o velho cedendo um pouco
Simón já nem escrevia para ele
Andrés estava furioso.
 
Você não pode corregir a natureza
o pau que nasce dobrado jamais o seu tronco endireita.
 
Finalmente houve notícias
de onde o seu filho estava
Andrés nunca esqueceu o dia
dessa triste chamada.
 
la, la, la, le, le . . . la, la, la, le, le (2x)
 
No quarto do hospital
duma estranha enfermidade morreu Simón
é o verão do '86
Pelo doente da cama 10 ninguém chorou
Simón Simón Simón
 
Você não pode corregir a natureza
o pau que nasce dobrado jamais o seu tronco endireita.
 
Você deve ter compaixão
O moral já é suficiente
ele que esteja libre do pecado
que jogue a primeira pedra.
 
Você não pode corregir a natureza
o pau que nasce dobrado jamais o seu tronco endireita.
 
Ele que nunca perdoa
tem destino certo
de viver amarga lembrança
no seu próprio inferno.
 
Você não pode corregir a natureza
o pau que nasce dobrado jamais o seu tronco endireita.
 
la, la, la, le, le . . . la, la, la, le, le (2x)
 
Submitted by O.A. Ramos on Sun, 25/03/2018 - 21:58
Added in reply to request by maluca
More translations of "El gran varón"
PortugueseO.A. Ramos
Collections with "El gran varón"
Willie Colón: Top 3
Idioms from "El gran varón"
See also
Comments