L'infanzia di Maria (Portuguese translation)

  • Artist: Fabrizio De André
  • Song: L'infanzia di Maria 5 translations
  • Translations: English, French, Polish, Portuguese, Spanish

A infância de Maria

Talvez foi na terceira hora, talvez na nona
Costurados uns lírios em teu vestido com cuidado,
Talvez devido a necessidade ou pior, por bom exemplo,
Tomaram os teus três anos e os trouxeram ao templo,
Tomaram os teus três anos e os trouxeram ao templo.
 
Não foram os seios de Ana, entre os muros discretos
A consolarem teu pranto, a te acalmarem a sede;
Dizem que foi um anjo a te contar as horas,
A te contar as horas entre comida e Senhor
A te contar as horas entre comida e Senhor.
 
--Coro:
A neve derrete ao sol, a água retorna ao mar,
O vento a estação voltam a brincar.
Mas não por ti menina, que no templo continuas deitada,
Mas não por ti menina, que no templo continuas deitada.
 
E quando os sacerdotes te negaram alojamento
Tinhas doze anos e nenhuma culpa sobre ti;
Mas para os sacerdotes a culpa foi teu maio
A tua virgindade que se tingia de vermelho
A tua virgindade que se tingia de vermelho.
 
E se quis dar marido a quem não queria,
Se busca no campo, se rebusca no caminho
Gente sem mulher, homens de todas as estirpes,
Do corpo de uma virgem se faz loteria,
Do corpo de uma virgem se faz loteria.
 
-- Coro:
Solta os teus cabelos e olha, eles já vem...
Vejam, vejam, ela solta o cabelo
É mais largo que as nossas capas
Vejam a pele, tenra, leve
Resplende ao sol como a neve.
Vejam as mãos, vejam o rosto,
Parece ter vindo do Paraíso,
Vejam a forma, as proporções,
Parece vinda por tentação.
Vejam, vejam, ela solta o cabelo
É mais largo que as nossas capas
Vejam as mãos, vejam o rosto,
Parece ter vindo do Paraíso,
Vejam seus olhos, vejam seus cabelos,
Vejam as mãos, vejam o pescoço,
Vejam a carne, vejam o seu rosto
Vejam os cabelos do Paraíso.
Vejam a carne, vejam o pescoço,
Parece vinda de seu sorriso,
Olhe seus olhos, olhem a neve,
Parece a carne do paraíso.
 
E foste tu José, uma lembrança do teu passado,
Carpinteiro a força, pai por profissão,
A ti vistes dada por um destino desonesto
Uma filha a mais sem razão alguma,
Uma infante sobre qual não tinhas intenções.
 
E enquanto vás ficando cansado de estar cansado,
A menina nas mãos, a tristeza nas costas,
Pensas "Aqueles sacerdotes a deram de esposa
A dedos secos demais para segurar uma rosa
A um coração velho demais que agora se repousa".
 
Segundo as ordens recebidas,
José levou a menina a sua própria casa,
E logo se foi por causa de trabalhos
Aos quais faria fora da Judea
Ficou afastado por quatro anos.
 
Submitted by fabriciosoaresfabriciosoares on Wed, 16/08/2017 - 02:37
Last edited by fabriciosoaresfabriciosoares on Fri, 29/12/2017 - 19:13
ItalianItalian

L'infanzia di Maria

More translations of "L'infanzia di Maria"
Portuguese fabriciosoares
Idioms from "L'infanzia di Maria"
See also
Comments