Advertisements

Tua moglie (Portuguese translation)

Italian
A A

Tua moglie

Son già le otto e devi andare
Anche stavolta tarderai
Aggiusta il nodo alla cravatta
C'è un mio capello sulla giacca
Son sempre qui quando mi vuoi
Non far quell'aria triste dai
Potrebbe anche farne un dramma
Tua moglie
 
Lei in cucina e tu di là
Sedato in faccia alla TV
Dopo sei anni spesi in due
Tu la sopporti e lei ci stà
Non far vedere che sei giù
Porta ogni tanto qualche fior
Anche se a volte lei ti pesa
Tua moglie
 
Accanto a me vieni a cercar
Una rivalsa ai tuoi tabù
Ma non appena sei nei guai
E solo a lei che lo dirai
Questo legame di ogni di
E un'altra forma dell'amor
Non dirmi che non conta niente
Tua moglie
 
D'accordo non lo ammetti mai
Ma quanti pregiudizi hai
Appena via dalle mie braccia
Ritorni il piccolo borghese
Per ritrovar fiducia in te
Non è che in fondo non ti va
Vederla arrendersi in silenzio
Tua moglie
Tu vieni qui per soddisfar
Il tuo amor proprio il tuo piacere
Io invece mi accontenterei
D'esser la madre dei figli tuoi
 
Se c'è chi invidia il posto mio
E lei che dorme accanto a te
A questo punto io mi domando
Se non è meglio ch'io ti renda
A tua moglie.
 
Submitted by Gábor HajekGábor Hajek on Tue, 07/11/2017 - 16:48
Submitter's comments:

Dalida - Tua Moglie (1974)

Writer's: Arnaldi/Sevran/Lebrail/Auriat

Portuguese translationPortuguese
Align paragraphs

Tua mulher

Já são oito e deves ir
Ou vai se atrasar de novo
Ajuste o nó da gravata
Tem um cabelo meu na jaqueta
Estou sempre aqui quando me queres
Não faça essa cara triste, vamos
Ela pode até fazer um drama
Tua mulher
 
Ela na cozinha e tu lá
Sentado em frente a TV
Depois de seis anos passados a dois
Tu a suporta ela lá está
Não mostre que estás pra baixo
Leve pra ela qualquer flor
Mesmo que às vezes ela te desagrade
Tua mulher
 
Junto a mim vens buscar
Uma vingança aos teus tabus
Mas assim que tiver reclamações
É só a ela que os dirás
Esse vínculo de todo dia
É outra forma de amor
Não me diga que não conta
Tua mulher
 
É certo que jamais dirás
Mas quantos preconceitos tens
Assim que sais dos meus braços
Retorna a tua pequena burguesia
Para reganhar a confiança em ti
Não é que no fundo ela concorde
Mas ela em silêncio ficará
Tua mulher
Tu vens aqui satisfazer
O teu amor próprio e o teu prazer
E eu me contentaria apenas
De ser a mãe dos teus filhos
 
Se há inveja de onde estou
É ela que dorme junto a ti
E agora eu me pergunto
Se não é melhor que eu te devolva
A tua mulher
 
Thanks!
Submitted by havrielhavriel on Tue, 24/11/2020 - 20:56
Advertisements
Comments
Read about music throughout history