Advertisement

Vol Volar [Let it Go] (traduction en portugais)

Advertisement
catalan

Vol Volar [Let it Go]

 
La neu, de nit, té un to més bonic
no hi ha traces, tot és blanc
d’un regne aïllat del món,
en sóc reina aquest instant
el vent fereix la nit per dins la tempestat
he acabat fugint tot i que he lluitat.
 
no els vull a dins, no els vull aquí
“porta’t molt bé” sempre em deia a mi
desat no ho pot saber ningú
ja ho sap algú
 
vol volar, deixa-ho anar
ni puc ni el vull amagar.
vol volar, deixa-ho anar
ja tan és, ja tan me fa
 
És igual el que puguin dir
deixa el vent cridar
el fred no m’ha fet mai cap mal a mi
 
És curiós com la distància
ho fa tot molt petit
i les pors que em dominaven
per sempre han fugit
 
ara veuré el que puc fer
quins límits jo superaré
ni el bé ni el mal són per mi
per fi!
 
vol volar, deixa-ho anar
sóc part de la neu i el vent
vol volar, deixa-ho anar
ja he fet fora aquest turment
 
sóc aquí
i no em mouran
deixa el vent cridar
 
tinc un poder que va dels cims fins els averns
de la meva ànima en surten gels que ni comprenc
i un pensament sorgeix com un gran dard gelat
no penso tornar mai, això ja és el passat
 
vol volar, deixa-ho anar
i com l’alba jo creixeré
vol volar, deixa-ho anar
ja no em portaré bé
 
sóc aquí
s’alça un nou matí
deixa el vent cridar
el fred no m’ha fet mai cap mal a mi!
 
Publié par Alma Barroca le Jeu, 22/01/2015 - 13:01
Aligner les paragraphes
traduction en portugais

Quer Voar [Let it Go]

Versions : #1#2
A neve, de noite, tem um tom mais bonito
Não tem traços, tudo é branco
De um reino isolado do mundo
Sou rainha neste momento
O vento fere a noite por dentro da tempestade
Acabei fugindo apesar de ter lutado
 
Não quero eles dentro, não quero eles aqui
"Comporte-se muito bem" sempre me disseram
Escondido ninguém pode saber disso
Alguém já sabe
 
Quer voar, deixe-o ir
Nem posso, nem quero esconder ele
Quer voar, deixe-o ir
Já é tanto, já tanto faz
 
Não importa o que possam dizer
Deixe o vento gritar
O frio nunca me fez nenhum mal
 
É curioso como a distância
Faz dele todo pequeno
E os medos que me dominavam
Para sempre fugiram
 
Agora verei o que posso fazer
Que limites eu superarei
Nem o bem, nem o mal, não são para mim
Enfim!
 
Quer voar, deixe-o ir
Sou parte da neve e do vento
Quer voar, deixe-o ir
Já tirei para fora este tormento
 
Estou aqui
E não me moverão
Deixe o vento gritar
 
Tenho um poder que vai dos cumes até os confins
Da minha alma saem gelos que nem comprendo
E um pensamento surge como um grande dardo gelado
Não penso voltar nunca, isso já está no passado
 
Quer voar, deixe-o ir
E com o amanhecer eu crescerei
Quer voar, deixe-o ir
Não vou mais me portar bem
 
Estou aqui
Se levante uma nova manhã
Deixa o vento gritar
O frio nunca me fez nenhum mal
 
Publié par Victor Hugo da Silva le Jeu, 16/08/2018 - 22:40
Commentaires