Advertisements

Uma diva para cada país

Created by ulissescoroa on 17 नवंबर 2019 | आख़िरी बार 29 नवंबर 2019 को ulissescoroa द्वारा संपादित

Lista de "divas globais", as artistas mais influentes de sua geração em seus respectivos países.

CABO VERDE (CAPE VERDE) - Cesária Évora (1941-2011)
Foi a cantora de maior reconhecimento internacional de toda a história da música popular cabo-verdiana. Apesar de ser sucedida em diversos outros géneros musicais, Cesária Évora foi maioritariamente relacionada com a morna, por isso também apelidada de "rainha da morna". Era também conhecida como "a diva dos pés descalços". Em 2004 conquistou um prémio Grammy de melhor álbum de world music contemporânea.

FRANÇA (FRANCE) - Édith Piaf (1915-1963)
Foi uma renomada cantora, compositora e atriz francesa. Seu ritmo musical era concentrado inicialmente em música de salão e suas variedades, mas ficou mundialmente reconhecida pelo seu talento com a música de estilo francês chanson. O seu canto expressava claramente sua trágica história de vida. Entre seus maiores sucessos estão "La vie en rose" (1946), "Hymne à l'amour" (1949), "Milord" (1959), "Non, je ne regrette rien" (1960). Segundo a pesquisa da BBC: Le Plus Grand Français, Édith Piaf foi considerada a 10ª maior artista francesa de todos os tempos.

Artist | Portugal Fado

PORTUGAL - Amália Rodrigues (1920-1999)
Foi uma cantora, actriz e fadista, portuguesa, geralmente aclamada como a voz de Portugal e uma das mais brilhantes cantoras do século XX. Está sepultada no Panteão Nacional, entre outras pessoas portuguesas ilustres. Tornou-se conhecida mundialmente como a "Rainha do Fado" e, por consequência, devido ao simbolismo que este género musical tem na cultura portuguesa, foi considerada por muitos como uma das suas melhores embaixadoras no mundo.

ÁFRICA DO SUL (SOUTH AFRICA) - Miriam Makeba (1932-2008)
Apelidada de "Mama África", Miriam Makeba foi uma cantora, compositora, atriz sul-africana, embaixadora da boa vontade das Nações Unidas e ativista dos direitos civis. Associada a gêneros musicais como afropop, jazz e world music, foi uma grande ativista dos direitos humanos e contra o apartheid e o governo de minoria branca na África do Sul. Foi uma das primeiras cantoras africanas a receber reconhecimento mundial e trouxe a música de seu continente para o público ocidental, popularizando a world music e o afropop. Após sua morte, o ex-presidente sul-africano Nelson Mandela disse que "sua música inspirou um poderoso senso de esperança em todos nós".

Top 3 songs:  Malaika Pata Pata Milele
Artist | Japan Jazz Pop

JAPÃO (JAPAN) - Hibari Misora [美空 ひばり] (1937-1989)
Foi a maior expressão do enka, estilo musical japonês, além de atriz e ícone cultural do país do pós-guerra. Recebeu uma Medalha de Honra por suas contribuições à música e por melhorar o bem-estar da população, além de ter sido a primeira mulher a receber o Prêmio de Honra do Povo, conferido postumamente, por dar esperança e incentivo ao público japonês após a Segunda Guerra Mundial. Todo ano é transmitido um especial na televisão e na rádio japonesas com suas canções.

ARGENTINA - Mercedes Sosa (1935-2009)
Foi uma cantora argentina, uma das mais famosas na América Latina. A sua música tem raízes na música folclórica argentina. Ela se tornou uma das expoentes do movimento conhecido como Nueva canción. Apelidada de La Negra pelos fãs, devido à ascendência ameríndia (no exterior acreditava-se erroneamente que era devido a seus longos cabelos negros), ficou conhecida como a voz dos "sem voz". Sua carreira durou quatro décadas e ela recebeu vários prêmios e indicações ao Grammy, incluindo um póstumo Grammy Latino de Melhor Álbum Folclórico. Serviu como embaixadora da UNICEF.

Artist | Egypt Folk

EGITO (EGYPT) - Oum Kalthoum / أم كلثوم
(1898-1975)
Foi uma cantora, compositora e atriz egípcia que esteve em atividade entre as décadas de 20 e 70. Recebeu o título honroso de Kawkab al-Sharq (كوكب الشرق, "Estrela do Oriente"). Tornou-se conhecida pela habilidade vocal e estilo únicos, tendo vendido mais de 80 milhões de discos pelo mundo, o que a tornou uma das cantoras mais bem-sucedidas do Oriente Médio de todos os tempos. É considerada um ícone nacional no Egito e já recebeu a alcunha de "A voz do Egito" e a "A Quarta Pirâmide do Egito".

Artist | Brazil MPB

BRASIL (BRAZIL) - Ângela Maria (1929-2018)
Foi uma cantora, compositora e atriz brasileira, expoente da Era do Rádio, considerada dona de uma das melhores vozes da MPB e eleita a Rainha do Rádio em 1954. Também é uma das cantoras brasileiras que mais venderam discos, cerca de 60 milhões de discos. Ângela Maria é conhecida pelos grandes críticos da música nacional e internacional como a maior voz do Brasil. Intérprete de canções como Babalu (Margarita Lecuona), Gente Humilde (Garoto/Chico Buarque/Vinicius de Moraes), Cinderela (Adelino Moreira) e Orgulho (Waldir Rocha/Nelson Wederkind), serviu como fonte de inspiração para artistas como Elis Regina, Djavan, Milton Nascimento, Ney Matogrosso, Cesária Évora e Gal Costa, além de ter sido, comprovadamente pelo Ibope, por um longo período, a cantora mais popular do Brasil e conquistado a admiração de personalidades como Édith Piaf, Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek, Amália Rodrigues e Louis Armstrong.

9. Fairuz

LÍBANO (LEBANON) - Fairuz / فيروز
(1935-present)
É uma cantora libanesa e uma das mais admiradas e influentes do mundo árabe. Suas músicas são ouvidas constantemente em toda a região e transmitidas nos rádios todas as manhãs. Também é conhecida como um ícone da música árabe moderna, já tendo vendido mais de 150 milhões de discos em todo o mundo, fazendo dela e Umm Kulthum as duas artistas mais vendidas do Oriente Médio de todos os tempos. Ficou famosa depois de aparecer na parte "Noites Libanesas" do festival por muitos anos sucessivos. Fairuz é comumente conhecida como "Embaixadora das Estrelas" e "Embaixadora dos Árabes".

ALEMANHA (GERMANY) - Marlene Dietrich (1901-1992)
Foi uma atriz e cantora alemã, naturalizada estadunidense. Dietrich manteve grande popularidade ao longo de sua longa carreira no show business, por continuamente reinventar-se profissionalmente. Em 1920, em Berlim, atuou nos palcos e em filmes mudos. Seu desempenho como Lola-Lola em O Anjo Azul (1930), dirigido por Josef von Sternberg, lhe trouxe fama internacional, resultando em um contrato com a Paramount Pictures. Dietrich estrelou em filmes de Hollywood tais como Marrocos (1930), O Expresso de Xangai (1932) e Desejo (1936). Com muito sucesso, ela moldou uma persona glamourosa e exótica, indo ao super-estrelato e tornando-se uma das atrizes mais bem pagas de sua época. A artista também é notável em sua colaboração humanitária durante a Segunda Guerra Mundial, abrigando exilados e ajudando-os financeiramente. Por essa luta, ela recebeu honras nos Estados Unidos, França, Bélgica e Israel. Embora ainda fizesse filmes ocasionalmente após a guerra, Dietrich passou a maior parte dos anos 50 e 70 com uma turnê mundial, onde cantava canções de seus filmes e discos. Em 1999, o American Film Institute nomeou Dietrich a nona maior estrela feminina do cinema clássico de Hollywood.

11. Mina

ITÁLIA (ITALY) - Mina Mazzini (1940-present)
Mina é uma cantora italiana e uma figura dominante na música pop italiana dos anos 1960 a meados da década de 1970, conhecida por seu alcance vocal de três oitavas, pela agilidade de sua voz soprano e sua imagem como uma mulher emancipada. Participava de programas de variedades televisivos, combinando vários estilos modernos com melodias tradicionais italianas e swing, o que a tornou a cantora pop mais versátil da música italiana. Mina dominou as paradas do país por 15 anos e alcançou um nível insuperável de popularidade, tornando-se a cantora que mais vendeu discos (150 milhões) em uma carreira de mais de 50 anos (com discos sendo lançados anualmente, a maioria com material inédito) e tendo gravado mais de 1500 músicas, em no mínimo 10 línguas. É conhecida pela sua vida pessoal e por ter abandonado os palcos há quarenta anos, mantendo uma aura de mistério ao seu redor.

ÍNDIA (INDIA) - Lata Mangeshkar [ लता मंगेशकर ] (1929-present)
É conhecida por seu extenso trabalho em trilhas sonoras de filmes de Bollywood, sendo uma das cantoras de playback mais respeitadas da Índia. Gravou canções em mais de mil filmes hindus, cantando em pelo menos 36 idiomas regionais e estrangeiros, mas principalmente em marata, hindi e bengali. Dentre os inúmeros prêmios que recebeu, destacam-se o prêmio Dadasaheb Phalke, concedido em 1989 pelo Governo da Índia e o Bharat Ratna em 2001, a maior honra civil da Índia, sendo a segunda cantora, depois de M. S. Subbulakshmi, a receber tal honra. A cantora esteve no Guinness World Records de 1974 a 1991 por maior quantidade de gravações do mundo. Estimava-se que ela havia gravado pelo menos 25 mil canções entre 1948 e 1974, e 30 mil entre 1948 e 1987, de acordo com a versão de 1987. Entretanto, estimativas atuais estão na ordem de seis a sete mil canções. Em 1974, tornou-se a primeira indiana a se apresentar no Royal Albert Hall em Londres.

Artist | Cambodia Rock

CAMBOJA (CAMBODIA) - Ros Serey Sothea [ រស់ សេរីសុទ្ ] (1948-1977)
Foi uma famosa cantora cambojana que esteve em atividade durante os últimos anos do período de Sangkum Reastr e no período da República Khmer. Interpretou uma grande variedade de gêneros musicais, tornando-se mais popular por suas baladas românticas, e apesar de sua curta carreira, gravou um grande número de canções e estrelou alguns filmes. Detalhes de sua vida são relativamente escassos e seu paradeiro durante o Kampuchea Democrático permanece um mistério. Recebeu do rei Norodom Sihanouk o título honorário de "Rainha com Voz de Ouro".

GUINÉ-BISSAU (GUINEA-BISSAU) - Dulce Neves (1960-presente) Figura incontornável das artes da Guiné-Bissau e uma das artistas mais populares do país, iniciou a carreira aos 15 anos no legendário grupo Super Mama Djombo, tendo sido uma a primeira a seguir a carreira de cantora no país, em uma época em que a música não era considerada arte para mulheres. Conta hoje com quatro trabalhos solo editados em disco, sendo que seu último álbum, "Udjus di Mininus" (2016), lhe valeu a distinção de melhor artista daquele ano. Seu maior reconhecimento no país veio em 2000, quando foi nomeada por decreto presidencial, pelo então Presidente da República Koumba Yalá, como "Embaixadora da Música Moderna Guineense". Desde então é frequentemente referida como a "diva" ou "rainha" da música da Guiné-Bissau. Engajada em causas sociais, suas músicas refletem um olhar crítico sobre a situação atual do povo guineense, servindo também como arma de protesto contra o governo e a instabilidade política que perdura há muitos anos no país.
Outros nomes de destaque: Eneida Marta

Artist | Taiwan Folk Pop

TAIWAN - Teresa Teng [ 鄧麗君 - Dèng Lìjūn ] (1953-1995)
Foi uma influente cantora pop e ícone cultural formosana, considerada uma das maiores e mais influentes cantoras da indústria musical asiática. Atingiu o apogeu de sua carreira nas décadas de 1970 e 1980, permanecendo popular nos anos 1990 até sua morte em 1995. Conhecida por suas canções de música folclórica e baladas românticas, gravou músicas em mandarim, hokkien taiwanês, cantonês, japonês, indonésio e inglês. Até hoje seu repertório é regravado por centenas de artistas ao redor do mundo, e ela continua sendo uma heroína para comunidades chinesas devido ao esforço inabalável para mudar a vida das pessoas através de sua música.

CHILE - Violeta Parra (1917-1967)
Foi uma compositora, cantautora, folclorista, artista plástica, ceramista e etnomusicóloga chilena, considerada a pioneira da Nueva Canción Chilena, uma nova roupagem da música folclórica e popular do Chile que estendeu sua esfera de influência para fora do país. É frequentemente chamada de "a mãe do folk latino-americano". Tornou-se uma inspiração para diversos artistas latino-americanos mesmo após seu suicídio em 1967, aos 49 anos de idade. Dentre suas canções mais famosas estão "Volver a los 17", "La Carta" e a insuperável "Gracias a la vida", interpretada por lendas como Mercedes Sosa e Elis Regina, e que embalou o ânimo de gerações de revolucionários latino-americanos em momentos em que a vida era questionada nos seus limites mais básicos.

TRINIDADE E TOBAGO (TRINIDAD AND TOBAGO) - Calypso Rose (1940-presente)
Foi a primeira mulher a se aventurar no calipso, gênero musical afro-caribenho tipicamente trinitário, o que lhe rendeu o título de "rainha" ou "mãe" do calipso, sendo também conhecida como "a menina vinda da ilhazinha". Venceu mais de uma vez o concurso nacional "Calypso King" que foi então rebatizado em 1970 para "Calypso Monarch", substituindo o título masculino por uma expressão mais neutra (monarch). Intérprete de letras que abordam temas como o racismo e o machismo, a cantora também é engajada em causas sociais e seu papel como ativista lhe rendeu o título de Embaixadora da Boa Vontade da UNICEF. Já foi vencedora de todas as categorias de prêmios disponíveis para artistas caribenhos. Dentre suas canções mais famosas destacam-se "No Madam", que diz-se ter influenciado o governo trinitário a estabelecer um salário mínimo para os funcionários públicos do país, e "I Am African", que fala sobre a diáspora negra. Seu mais recente álbum, "Far From Home" (2016), venceu a 32º edição da cerimônia "Victoires de la musique" em 2017.

Artist | Turkey Pop

TURQUIA (TURKEY) - Sezen Aksu (1954-presente)
É uma cantora de música pop turca, compositora e produtora que vendo mais de 40 milhões de discos pelo mundo. Seus apelidos incluem "A Rainha do Pop Turco" e Minik Serçe ("Pardalzinho"). Sua influência na música pop turca e na world music continua desde sua estreia em 1975 e tem sido reforçada pelo seu apoio e colaboração com vários músicos. Em 2010, a rádio NPR a nomeou uma das melhores 50 vozes do mundo.

Artist | Hungary Jazz Pop Rock

HUNGRIA (HUNGARY) - Kati Kovács (1944-presente)
É uma cantora de pop-rock, liricista e atriz húngara, vencedora do Prêmio Ferenc Liszt e Kossuth. Provavelmente a cantora mais famosa da Hungria, tem dezenas de álbuns gravados, prêmios e apresentações dentro e fora do país, além de prestígio internacional por sua atuação na música. É conhecida por sua voz mezzo-soprano que já recebeu vários elogios de críticos de música húngaros, sendo frequentemente chamada de "A Melhor Voz Feminina da Hungria". Canta ópera, rock, jazz, pop, dance, blues e rock and roll. Em 1974 ganhou o concurso Castlebar Song Contest na Irlanda com a canção "Nálad lenni újra jó lenne".

BULGÁRIA (BULGARIA) - Lili Ivanova (1939-presente)
Cantora búlgara frequentemente chamada de "Prima da música popular búlgara", em tributo a sua contribuição para a cultura do país. Conquistou seu primeiro prêmio (Golden Key) em 1966 em Bratislava, na então Thecoslováquia. Nos anos seguintes, recebeu mais de 10 prêmios internacionais e inúmeros reconhecimentos locais. Em 1997, a Associação Internacional de Mulheres nominou Ivanova como uma das mulheres mais famosas do século 20. Em 1999, ganhou o maior prêmio da Bulgária, a medalha "Stara Planina", pela sua contribuição à música pop do país. Foi a primeira cantora do chamado Bloco socialista a se apresentar no renomado Teatro Olympia, em Paris, tendo sido também a primeira artista búlgara a se apresentar em alguns locais do país, como o novo Armeets Arena em Sofia, reunindo 15.000 pessoas (o local normalmente comporta até 14.000) em 2012. Ivanova foi premiada com uma placa de vinil dourada da Balkanton (famosa empresa estatal fabricante de discos da Bulgária) por vender 2 milhões de álbuns em um ano (existem apenas 5 placas de ouro na Bulgária). Ela devolveu publicamente o prêmio em um ato de protesto, depois que a Balkanton reduziu os critérios para a obtenção desse reconhecimento em 1990.

Artist | Mozambique Folk

MOÇAMBIQUE (MOZAMBIQUE) - Elsa Mangue (1963-2014)
Em 1987, Elsa Mangue foi a primeira moçambicana a ganhar um prêmio internacional de música, como cantora revelação africana do Prêmio de Música da Rádio França Internacional. Nunca saiu muito de seu país, apesar do reconhecimento geral de seu talento. Cantando em línguas maternas de sua região, como o xítsua, suas músicas denunciavam a violência, discriminação e marginalização da mulher no dia-a-dia dos moçambicanos. Isso fez dela a cantora mais popular dos anos 80 e 90 em Moçambique. Elsa Mangue faleceu em 2014, pouco depois de completar 51 anos. Ela é, até hoje, considerada como a maior cantora de Moçambique, e é homenageada todos os anos no Dia da Mulher Moçambicana.

Artist | Angola Folk

ANGOLA - Lourdes Van-Dúnem (1935-2006)
Tia Dulce, como também era conhecida em seu país, foi uma cantora e florista angolana que conquistou um espaço na cena musical do país nos anos 60, época em que a música em Angola era dominada por artistas masculinos. Ganhou fama como cantora do grupo N'gola Ritmos, com o qual gravou seu aclamado primeiro disco, "Monami". Realizou vários tours pelo mundo, mas principalmente em África, Europa e Brasil (onde participou das comemorações dedicadas a Zumbi dos Palmares, a convite de Martinho da Vila) e recebeu vários prêmios e honras, sendo os principais o título de "Mais poderosa da música angolana" durante o festival Sun City na África do Sul em 1997 e o diploma conferido pela Rádio Nacional de Angola como a "Melhor voz feminina da música angolana", no mesmo ano, título anteriormente concedido pelo Hotel Turismo em 1991. Também recebeu um prêmio de honra em 1993 como "um dos pilares da música angolana". No 420º aniversário de fundação da capital Luanda em 24 de Janeiro de 1996, recebeu o diploma da Cidade de Luanda pelo governo angolano. Faleceu em 2006 de febre tifóide e o Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, compareceu ao seu funeral.

Top song:  Mon'ami
कमेन्ट
Alma BarrocaAlma Barroca    रवि, 17/11/2019 - 16:04

https://lyricstranslate.com/en/mina-mazzini-lyrics.html - Itália

Cantora italiana que mais vendeu discos (150 milhões) em uma carreira de mais de 50 anos (com discos sendo lançados anualmente, a maioria com material inédito) e tendo gravado mais de 1500 músicas, em no mínimo 10 línguas. É conhecida pela sua vida pessoal e por ter abandonado os palcos há quarenta anos, mantendo uma aura de mistério ao seu redor.

Acredito que ela possa ser considerada uma diva italiana.

malucamaluca    रवि, 17/11/2019 - 22:09

The most influential artist of her generation in Chile would be Violeta Parra, I guess, though she was hardly a diva...

OndagordantoOndagordanto    गुरु, 28/11/2019 - 00:42

Nice collection, thanks for creating it! I can suggest the following ladies:

In my opinion, divas may not be the most exact word for all of them, but they're undoubtedly considered among the most popular, loved and influential singers in their respective countries.

EDIT (28.11): Maybe Marika Gombitová would be better for Slovakia, as Hana Hegerová is often referred to as the Queen of Czechoslovak chanson and despite the fact she was born in Bratislava and having sung in both Czech and Slovak, most of her songs are in Czech and she currently lives in Prague, whereas Gombitová sings only in Slovak.