Jacques Brel - Amsterdam (Dans le port d'Amsterdam) (Portugál translation)

Portugál translation

Amsterdam

No porto de Amterdam
Tem marinheiros cantando
Os sonhos que os assombram
Longe de Amsterdam
No porto de Amsterdam
Tem marinheiros dormindo
Como bandeiras
Ao longo das beiras tristes
No porto de Amsterdam
Tem marinheiros morrendo
Cheios de cerveja e de dramas
Na primera luz do dia,
Mas no porto de Amsterdam
Tem marinheiros nascendo
No calor denso
Dos langores do oceano
 
No porto de Amsterdam
Tem marinheiros comendo,
Sobre toalhas de mesa brancas demais,
Peixes escorregando
Eles mostram dentes
De morder a fortuna
De decrescer a lua
De engolir estadia
E isso cheira o bacalhau
Até no meio das batatas fritas
Cujos grandes mãos convidam
A voltar ao estado de chuva
Depois eles se levantam rindo
Num ruido de tempestade
Fecham a mosca da calça
E saiam arrotando
 
No porto de Amsterdam
Tem marinheiros dançando
Se esfregando a barriga
Na barriga das mulheres
E eles giram e eles dançam
Como sóis cuspidos
No som rasgado
De uma sanfona rançosa
Eles se torcem o pescoço
Para melhor se ouvir rir
Até que de repente
A sanfona expira
Então com um gesto grave
Então com um olhar orgulhoso
Eles trazem de volta o Holandês
Na luz viva
 
No porto de Amsterdam
Tem marinheiros bebendo
Bebendo e bebendo de novo
E bebendo ainda
Ele bebem na saúde
Das putas de Amsterdam
De Hamburgo ou de qualquer lugar
Enfim eles bebem pelas damas
Que entregam seus lindos corpos
Que entregam suas virtudes
Por uma moeda de ouro
E depois de ter bebido
Eles ficam olhando o céu
Assoam o nariz nas estrelas
E mijam como eu choro
Sobre mulheres infieis
No porto de Amsterdam,
No porto de Amsterdam.
 
Kűldve: steph8866 Csütörtök, 25/08/2016 - 11:01
Added in reply to request by Joutsenpoika
Last edited by steph8866 on Szombat, 27/08/2016 - 17:14
Francia

Amsterdam (Dans le port d'Amsterdam)

Hozzászólások