Реклама

O Velho da Montanha (перевод на Итальянский)

  • Исполнитель: Nuno Rocha Morais
  • Песня: O Velho da Montanha 2 перевода
  • Переводы: Итальянский, Французский
Португальский

O Velho da Montanha

Tudo não é muito. Há para além disso
E um rio corre depois de acabar.
Seja como for, a importância esfolha-se
E a árvore aprende a não amar
As suas folhas, ou não demasiado –
Só o bastante para que nasçam.
Vim para ser como as pedras,
Mas ainda não alcancei esta ciência.
Há ecos, transportes, nada que seja muito;
Precisamente, um rio corre para além disso,
Até ao último fim, o último dia
Chegando à primeira noite
E mais nada precisamente.
É verdade, arrefece. Tudo se torna mais lento.
Mas há coisas que ainda voltam. Coisas.
Já não sei o que são ou como se dizem.
Às vezes, a minha memória não se deixa lembrar;
Outras, acorda luzes que não aconteceram
E, então, és tu que me guias –
Às vezes, estás viva, outras morta,
Porque eu não sei e a memória mo esconde. Coisas.
Que não voltem. Diz-lhes.
E aos outros, diz-lhes que não os abandonei,
Sei onde estão e não os guardo em túmulos.
 
Добавлено GuernesGuernes в сб, 24/08/2019 - 14:13
перевод на ИтальянскийИтальянский
Выровнить абзацы
A A

Il vecchio della montagna

Tutto non è granché. C’è dell’altro al di là
E un fiume scorre anche dopo la fine.
Comunque sia, l’importanza si riduce
E l’albero impara a non amare
Le sue foglie, o non troppo –
Solo quel che basta perché nascano.
Sono venuto per essere come le pietre,
Ma non ho ancora afferrato questa scienza.
Ci sono echi, trasporti, niente che sia granché;
Sicuramente, un fiume scorre al di là di questo,
Fino all’ultimo fine, fino all’ultimo giorno
Giungendo alla prima notte
E niente di più, sicuramente.
È vero, si raffredda. Tutto diventa più lento.
Ma ci sono cose che ancora ritornano. Cose.
Io non so cosa sono o come si chiamano.
Talvolta la mia memoria non si lascia ricordare;
Altre volte, risveglia delle luci mai esistite,
E allora, sei tu che mi guidi –
Talvolta sei viva, altre volte sei morta,
Perché io non lo so e la memoria me lo nasconde. Cose.
Che non ritornino. Diteglielo.
E agli altri, dite loro che non li ho abbandonati,
So dove sono e non li custodisco in sepolcri.
 
Добавлено Manuela ColomboManuela Colombo в вс, 25/08/2019 - 19:14
Комментарий:

Traduzione fatta da Manuela Colombo. Chi volesse riutilizzarla, è pregato di chiederne prima l’autorizzazione e di citare sempre il mio nome come autore.
Tradução feita por Manuela Colombo. Caso você queira reutilizá-la, por favor peça por permissão antes e sempre cite meu nome como o do autor.

Еще переводы "O Velho da Montanha"
Итальянский Manuela Colombo
Комментарии