• Sarah Hester Ross

    Savage Daughter

    перевод на Португальский

Делиться
Font Size
Английский
Оригинальный текст

Savage Daughter

I am my mother's savage daughter
The one who runs barefoot
Cursing sharp stones
 
I am my mother's savage daughter
I will not cut my hair
I will not lower my voice
 
My mother's child is a savage
She looks for her omens in the colors of stones
In the faces of cats, in the falling of feathers
In the dancing of fire
In the curve of old bones
 
I am my mother's savage daughter
The one who runs barefoot
Cursing sharp stones
 
I am my mother's savage daughter
I will not cut my hair
I will not lower my voice
 
My mother's child dances in darkness
She sings heathen songs
By the light of the moon
And watches the stars and renames the planets
And dreams she can reach them
With a song and a broom
 
I am my mother's savage daughter
The one who runs barefoot
Cursing sharp stones
 
I am my mother's savage daughter
I will not cut my hair
I will not lower my voice
 
We are all brought forth out of darkness
Into this world, through blood and through pain
And deep in our bones, the old songs are waking
So sing them with voices of thunder and rain
 
We are our mother's savage daughters
The ones who run barefoot
Cursing sharp stones
 
We are our mother's savage daughters
We will not cut our hair
We will not lower our voice
 
We are our mother's savage daughters
The ones who run barefoot
Cursing sharp stones
 
We are our mother's savage daughters
We will not cut our hair
We will not lower our voice
 
We are our mother's savage daughters
The ones who run barefoot
Cursing sharp stones
 
We are our mother's savage daughters
We will not cut our hair
We will not lower our voice
 
Португальский
Перевод

Filha Selvagem

Eu sou a filha selvagem da minha mãe
Aquela que corre descalça
Amaldiçoando as pedras afiadas
 
Eu sou a filha selvagem da minha mãe
Não vou cortar meu cabelo
Não vou baixar minha voz
 
A filha da minha mãe é uma selvagem
Ela procura seus presságios nas cores das pedras
No rosto dos gatos, na queda das penas
Na dança do fogo
Na curva de ossos velhos
 
Eu sou a filha selvagem da minha mãe
Aquela que corre descalça
Amaldiçoando as pedras afiadas
 
Eu sou a filha selvagem da minha mãe
Não vou cortar meu cabelo
Não vou baixar minha voz
 
A filha da minha mãe dança na escuridão
Ela canta canções pagãs
À luz da lua
E observa as estrelas e renomeia os planetas
E sonha que ela poderá alcançá-los
Com uma canção e uma vassoura
 
Eu sou a filha selvagem da minha mãe
Aquela que corre descalça
Amaldiçoando as pedras afiadas
 
Eu sou a filha selvagem da minha mãe
Não vou cortar meu cabelo
Não vou baixar minha voz
 
Todos nós somos trazidos da escuridão
Neste mundo, através do sangue e da dor
E no fundo de nossos ossos, as velhas canções estão acordando
Então, cantá-las com vozes de trovão e chuva
 
Somos as filhas selvagens da nossa mãe
As que correm descalças
Amaldiçoando as pedras afiadas
 
Somos as filhas selvagens da nossa mãe
Não cortaremos nossos cabelos
Não baixaremos nossa voz
 
Somos as filhas selvagens da nossa mãe
As que correm descalças
Amaldiçoando pedras afiadas
 
Somos as filhas selvagens da nossa mãe
Não cortaremos nossos cabelos
Não baixaremos nossa voz
 
Somos as filhas selvagens da nossa mãe
As que correm descalças
Amaldiçoando pedras afiadas
 
Somos as filhas selvagens da nossa mãe
Não cortaremos nossos cabelos
Não baixaremos nossa voz
 
Комментарии