Monólogo de um Crente em Crise de Fé (превод на италијански)

Advertisements
португалски

Monólogo de um Crente em Crise de Fé

Senhor, nós que tivemos
carros velozes,
comprados aos teutões do rio Meno,
voando pelas auto-estradas
e fazendo amor neles como sobre a relva
de um filme americano;
nós, os nautas, que andámos
a calvagar a luz em gigabites
nos ecrãs fabricados 
pelos netos de Mao Tse-Tung;
nós, semi-deuses calmos
em nossas casas, não pensámos
que a Great Corporation
fingiu facilitá-las mensalmente
com o nosso dinheiro
e o fito da invasão
calculada ao milímetro,
desde que acreditámos na
grande democracia;
nós, que nos apurámos
em civilizações contínuas
e vimos o rosto à mais pequena célula,
e traçámos estradas no Universo,
medindo a chegada aos astros
em milhões de anos-luz
matematicamente certa,
hipoteticamente possível no futuro
para nossa alegria e glória humana:
Senhor, que ínvios caminhos são os teus
que devoras o que ganhámos
com o suor do nosso rosto, como dizes,
e nos fizeste servos sem Espártaco,
e cedeste a água, o vento, povos e países
à Great Corporation,
e dás-lhe o nosso sangue
sempre que precisamos dele
e as ervas que apurámos contra a morte
ao longo de milénios,
e preparas a guerra interminável,
afinal, Senhor, deveremos escutar
a pregação de Paulo ou as palavras
do teu filho que não vêm no Livro?
 
Поставио/ла: Manuela Colombo У: Четвртак, 15/11/2018 - 16:07
Align paragraphs
превод на италијански

Monologo di un credente in crisi di fede

Signore, noi che abbiamo
macchine veloci,
comprate dai teutonici sul Meno,
per sfrecciare sulle autostrade
e dentro farci l’amore come sull’erba
di un film americano;
noi, i navigatori, che avanzano
cavalcando la luce in gigabites
sui display fabbricati
dai nipoti di Mao Tse Tung;
noi, calmi semidei
nelle nostre case, non pensiamo
che la Great Corporation
ha finto di sovvenzionarle mensilmente
con il nostro denaro
mirando ad un’infiltrazione
calcolata al millimetro,
giacché crediamo nella
grande democrazia;
noi, che ci perfezioniamo
in continui progressi
e guardiamo in faccia ogni minima cellula,
e tracciamo strade nell’Universo,
misurando l’arrivo alle stelle
in milioni di anni-luce
matematicamente certi,
ipoteticamente possibile in futuro
per la nostra gioia e gloria umana:
Signore, che impervi cammini sono i tuoi
tu che divori ciò che guadagniamo
col sudore della fronte, come dici tu,
e ci hai resi schiavi senza Spartaco,
e hai ceduto l’acqua, il vento, i popoli e i paesi
alla Great Corporation,
e le dai il nostro sangue
quando ne abbiamo bisogno
e le erbe che abbiamo selezionato contro la morte
nel corso dei millenni,
e prepari la guerra interminabile,
alla fine, Signore, dovremo ascoltare
la predicazione di Paolo o le parole
di tuo figlio che non sono nel Libro?
 
Поставио/ла: Manuela Colombo У: Четвртак, 15/11/2018 - 16:12
Коментари аутора:

Traduzione fatta da Manuela Colombo. Chi volesse riutilizzarla, è pregato di chiederne prima l’autorizzazione e di citare sempre il mio nome come autore.

Више превода за "Monólogo de um ..."
италијанскиManuela Colombo
Idioms from "Monólogo de um ..."
See also
Коментари